A Origem do Sangue - Capitulo: A Origem

A ORIGEM

Imagem

                 Ano desconhecido, um grupo de oito pessoas, sendo quatro homens e quatro mulheres, acordam no meio de uma terra sem entender sobre absolutamente nada. Sem memórias e sem saber como eles se entendiam uns ao outros, eles começaram a forçar casais cada um com seus princípios. Cada casal tinha um princípio e resolveram se nomear para se distinguir. O casal Impenlignun, que acredita que a força bruta era o melhor método. O casal Duetech, que acreditava que o conhecimento tecnológico era o melhor método. O casal Nefasto, cujo gostava da energia natural das plantas e do mundo, focando na energia mágica. O casal Rakdos, que acreditava que qualquer método era valido, que a junção de tudo seria a melhor opção.

Com o tempo todos começaram a explorar o continente e logo foram a descobrir que estavam em um local no meio de um mar de areia, onde tinha grifos e selos mágicos, onde tinham alguns rituais. Logo os casais começaram a pensar que poderia ser preocupante se os recursos naturais começassem a acabar. A paranoia tomou conta dos casais, o casal Rakdos teve uma filha, com isto o medo do casal cresceu, porém, cresceu tanto ao ponto de chegar a loucura para a esposa. Então a esposa, conhecida como Herdeira Rakdos, pensou.

- Não tem como eu proteger minha filha, o que seria melhor, minha filha ser morta por eles ou eu mesma a matar...

Após ela pesquisar sobre grifos que poderiam ajuda-la, ela encontrou um ritual, o Ritual de Sangue, para conseguir liberar poderes sobre o controle da alquimia, e da vida eterna, porém este ritual exigia duas coisas. Para ser feito esse ritual é necessário da energia de um primordial e do sangue de um familiar. Sem ela saber o que era um primordial pediu ajuda a seu marido, conhecido como Falkenrath Rakdos, para conseguir achar e descobrir o que era um. Ele então explorou um pouco do continente e achou algumas runas que mostraram a ele onde estava os restos de um primordial. Além disto também estava escrito o que seria aquele primordial.

- O Primordial é um primordial mais antigo do que a própria existência da terra. Um ser de imenso poder e de grande importância para a terra, mantendo o equilíbrio nela. Não se deve acordar o primordial, mesmo em partes o poder dele irá afetar a todos cujo um dom há.

Ignorando o aviso, pensando que a esposa queria este primordial para proteger a filha, ele pegou a localização e ainda encontrou a localização da parte central do Primordial. Após isto ele achou grifos que mostraram a ele um certo ritual, o Ritual do Espirito, cujo ensinava a ele uma forte magia que tinha como objetivo levar a vida eterna. Estava escrito.

- Ritual do Espirito, dois seres, um fica com o corpo e outro com o espirito.

Ele estranhou este ritual, porém o levou para ninguém telo. Após ter avisado sobre onde estava a localização do resto principal do Primordial para a esposa, foram até a localização. Chegando lá ela começou a preparação e acordou as partes do primordial, então a energia vital de todos com dom começou a ser absorvida por estas partes, sendo redirecionada a parte central onde ela estava com a mão. Então ela começa o ritual, porém o marido nota que ela está com um rosto diferente, um rosto psicopático, com medo ele perguntou a ela.

- O que você pretende fazer? É um ritual de proteção?

- Não podemos deixá-los matarem nossa filha, eu irei fazer isto antes deles!

- Você ficou maluca? Você não irá fazer isto!

Porém ela não tinha encontrado somente esta runa, ela já tinha feito um ritual onde ela sacrificou uma parte da sanidade mental, que ela já não tinha muito, para poder obter força bruta. Ela simplesmente o impede sem se esforça, e em um ato de desespero para a filha não “morrer” ele resolve fazer uma única coisa.

- Já que o corpo de nossa filha irá morrer, pelo menos o espirito eu salvarei!

Ele então ao mesmo tempo que ela está conjurando o ritual, ele conjura o Ritual do Espirito, e retirando a vida que havia no corpo da própria filha e trazendo a alma dela para o próprio corpo ele consegue finalizar o ritual, recebendo a vida eterna enquanto o espirito da filha ficará em volta dele enquanto ele estiver vivo. Sua esposa também consegue termina o ritual, pois ela utiliza a energia do Primordial, junto com o sangue puro da própria filha para assim conseguir a vida eterna e o poder da pura alquimia.

Enquanto acontecia isto, luzes verdes foram se formando em volta dela, emanando o corpo dela com pura energia primordial fazendo ela se torna uma descendente. Então quando a luz se dissipou ela observou que o corpo de sua filha já estava sem vida, porém ao olhar para seu marido ela observou sua filha voando sobre ele em formato de espirito, então ele diz.

- Não acredito que você teve coragem de fazer isto! Ela é nossa filha, caso eu não fizesse este ritual ela estaria morta, se ela já não está!

O espirito da criança se esconde atrás do pai com um certo rosto de tristeza, e então a mãe fala.
- Foi melhor eu do que eles, tanto é que tudo deu certo não acha? Ela está “viva” eu agora conseguir o poder suficiente para nos proteger e você também conseguiu algo que queria não foi?
    
- Sua insana, você não deveria ter feito isto, você não sente amor por nossa filha?

- Eu a amo muito... Só por isto você não morreu ainda.

Após uma grande discussão ela a obriga a fazer o que ela manda já que a força e o poder dele não chega aos pés do dela. Então eles ordenam para todos os outros casais abandonarem o continente e que se virassem no mar de areia a procura de algum local. Todos ficaram assustados e apavorados, porém sem ter o que fazer tiveram que concorda, ela fez um simples encantamento e alguns simples minibarcos para eles. Cada casal entrou em um barco e partiram ao mar de areia em busca de algum local.
Nefasto foi o primeiro casal a encontrar um continente, após o ocorrido com um pouco de medo eles já foram procurando se proteger com o investimento na magia e em rituais, encontraram plantas especiais, junto com novas runas e glifos que estavam sobre o local. Logo após encontrarem estas runas e glifos eles investiram pesquisando sobre elas, o casal então após criar um certo abrigo mágico, resolveu ter filhos.
O casal Duetech encontrou um continente e sem pensar duas vezes foi a busca de materiais uteis para a criação de equipamentos, encontraram vestígios de uma tecnologia antiga selada, onde com o tempo conseguiram liberar e aprenderam mais sobre ela, após tudo isto resolveram ter filhos também.
Já o casal de Impenlignun encontrou um pequeno continente, onde era bem simples de construir pelo terreno bastante firme e com bastante recursos como arvores e rochas. Logo formaram um forte e assim resolveram que poderiam viver em paz e ter seus preciosos filhos.
Com tudo isto que aconteceu, foi decidido que cada continente iria receber o nome do casal que o dominou.
Com o tempo os filhos dos casais cresceram, mesmo sendo assolados pelo efeito das partes do Primordial, alguns destes filhos resolveram se casar um com os outros, porém outros pensaram que não era certo isto e resolveram tentar a sorte na exploração, os que exploraram acabavam indo para outro continente, onde lá acabam por encontrar filhos de lá. Assim misturando as famílias.
Enquanto isto em Nefasto, um a esposa do casal Nefasto, a Elspeth, estava pesquisando sobre rituais enquanto seu marido construía uma fortaleza com a utilização de feitiços. Ela conseguiu encontra um ritual que talvez poderia a levar a vida eterna, um ritual sombrio onde era necessário a utilização do espirito de uma pessoa próxima. Então sem ela pensar duas vezes enquanto seu marido estava dormindo ela começa a fazer o ritual. Seu marido acorda no meio deste ritual e fala.

- Hã? O que está fazendo, amor, por que eu estou me sentindo tonto?

- Logo irá acabar basta você dormir...

E após isto, o marido de Elspeth simplesmente ficou parado sem vontade própria, como se não houvesse vida. Ela então sente algo, sente como se seu espirito conseguisse se movimentar sobre seu corpo. O ritual que ela fez simplesmente a possibilita sair de seu corpo e ficar vagando como espirito, além de conseguir incorpora no corpo de outra pessoa, mas para este ritual ser realizado foi necessário que o espirito do marido fosse consumido. Para assim ela conseguir o seu querido poder.
Elspeth então observa que ela precisa de mais pessoas, pois do que adianta poder ir para outros corpos. Ela então entra dentro do corpo de seu marido, que já não tinha mais espirito, e utiliza ele para poder ficar gravida. Depois de ter três filhos, um filha e dois filhos, no qual um fugiu, depois dos filhos crescerem ela assumiu o corpo da filha e foi sempre fingindo ser a filha e com o próprio filho utilizando do corpo da filha, ela teve outros filhos, e foi indo assim formando o continente.
Graças ao casal Rakdos terem conseguido a vida eterna, a esposa do Falkenrath Rakdos, a Herdeira Rakdos, o obrigou a ter filhos com ela, tiveram quatro filhos, onde dois se casaram entre si e passaram a linhagem de sangue puro, já os outros acabaram se misturando com pessoas de outros continentes. Isso acabou por ajudar o casal a esconder a sua vida eterna, usando sempre os filhos puros como marionetes para o governo, a Herdeira de Rakdos, nunca abandonava o poder que tinha, formando uma grande nação, já o pai simplesmente preferiu não se meter com isto e fingia ser uma pessoa normal.
Com tudo isto acontecendo, todos os que tinham sangue considerado puro, os sangues não misturados entre continentes, acabaram por sempre continuarem no reinado e os outros ficaram como simples cidadãos mestiços.
Após milhares de anos, praticamente cada continente já havia um estado formado e forte, todos já haviam uma grande parcela de pessoas. Assim foi decidido que uma união deveria ser feita, os comandantes de cada continente resolvem se reunir e fazer a declaração de paz, em Rakdos, então os atuais governantes de Rakdos resolvem falar.

- Como a reunião está sendo feita aqui, e nosso continente é sem duvidas o maior e mais poderoso, estaremos decidindo que seremos o continente regulamentador.

Nenhum dos outros discordam seja por medo, seja por acreditarem mesmo nisto, logo os governantes atuais de Duetech se pronunciam.

- Como nós estamos mais avançados nas pesquisas tecnológicas, nós iremos ter livre acesso a tecnologias novas e iremos controlar a importação e exportação de pesquisas.

- Não vemos problemas – Responde os governantes de Rakdos.

Os comandantes atuais do continente Nefasto resolvem pronunciar também.

- Como sem dúvidas nós somos o continente com maior acervo mágico iremos procurar magias e feitiços para melhorar as condições de vida e a proteção em troca de liberdade de experimentos.

- Por nós está certo – Responde os governantes de Duetech.

- Não temos nada contra, mas e vocês Impenlignun, o que querem? – Responde os governantes de Rakdos.

- Só não se intrometam e me atrapalhem – Responde os governantes de Impenlignun.

- Então está certo, hoje estarei declarando o ano 0, o começo da nossa sociedade, todos os antigos calendários serão ignorados e a partir de agora só este será valido – Então os governantes de Rakdos afirmam isto.

Então, logo após isto foi definido o inicio o inicio do calendário do mundo, mas sem saberem, quem definiu que seria o continente regulamentador não eram aquelas pessoas de Rakdos que estavam ali e sim a Herdeira Rakdos que estava por trás de tudo. O plano estava saindo perfeito, após milhares de anos ela ainda estava viva e a linhagem dela junto com o reino dela estava perfeito. Falkenrath não concorda com isto e procura por jeitos para matá-la, mas a força dele não tinha nenhuma comparação com a dela.
Após pesquisar sobre vários rituais, ele encontra um que talvez pudesse faze-la parar de absorver tanta energia vital, este ritual consiste em encantar um objeto para que ele armazene energia vital. Ele aprende a fazer este ritual e encanta o primeiro objeto que vê pela frente, encantando uma pedra que estava por ali, ele coloca esta pedra em um local perto do centro de absorção de energia dela, porém, nada acontece, a energia que a pedra consegue absorver não se compara a que a parte central do Primordial absorve, decepcionado com isto ele deixa a pedra de lado. Depois de anos de pesquisa ele encontra uma profecia, que diz.

- A culpada só pode ser morta pelos que ela roubou.

Ele logo liga isto com a energia vital, então pensa em um jeito de criar uma arma que armazenasse esta energia, para assim poder se livrar dela, depois de mais anos de pesquisa ele encontra, o material certo e o ritual certo. Ele entrega o material para um ferreiro do reino pedindo para fazer esta tal arma, o ferreiro faz e o entrega, ele então vai até o porão fazer o ritual. Herdeira Rakdos observa ele fazendo isto, vai até ele e o empurra com uma deformação de terreno, pega a arma olha para ela e simplesmente some da frente dele. Ele nervoso sem saber o que fazer, procura por outros jeitos, mas só consegue pensar em um jeito, fazendo o mesmo ritual que ela, o Ritual de Sangue.
Ele procura por outro primordial no mundo, e encontra um, ele já é conhecido e até reverenciado por alguns humanos, chamam ele de Juggernout, quando ele chega perto dele para pensar em mata-lo e fazer o ritual ele se sente tão bem, mas tão bem que simplesmente abandona esta ideia. Este primordial lhe passava uma sensação de conforto e ele então abandona está ideia.
Herdeira Rakdos então se toca de que mais alguém poderia fazer o Ritual de Sangue, então ela convoca os soldados dela para matar quaisquer primordial que encontrassem, após um tempo ela descobre sobre um, o Juggernout, ela então em já convoca os soldados dela para irem até lá o matar.
Ao chegar lá todos soldados começam a se sentir bem por estar perto dele, porém ela ordena que o matem, com medo de serem mortos por ela eles aceitam a ordem e começam a ataca-lo, o Juggernout simplesmente é atacado por todos os lados e sem ter como reagir, um ultimo ataque vem, um ataque certeiro, uma adaga que acerta bem no coração do Juggernout, quando isto acontece todos começam a sentir uma enorme pressão, todos caem no chão. Todas as doenças que poderiam existir sempre iam para este Juggernout, ele simplesmente absorvia todas maldições e doenças de todos, quando ele morreu isto acabou. Depois desta sensação horrível o Juggernout tomba morto e ao cair, cai sobre uma pedra onde a adaga bate no lado dá mesma, como o couro do Juggernout ficou duro quando ele morreu, a adaga recebeu um impulso e saiu voando se perdendo sobre o continente.
Herdeira simplesmente manda eles jogarem o corpo do Juggernout em qualquer local e vai em bora, e assim ela finalmente conclui que tudo que ela precisa temer foi destruído. Por ela ainda ter um amor por sua filha, ela não mata o seu marido já que ao mata-lo ela acabaria por matar a filha também.
Falkenrath descobre sobre o que ela fez com o Juggernout e resolve falar com ela sobre isto.

- Por que você fez isto, você sabe que ele não tinha nada de mal, ele estava protegendo as pessoas.

- Não vale apena o risco, agora eu estou protegida!

- Eu não acredito que eu posso ter acreditado que eu tinha o mesmo pensamento que você.

- Concordo, você é muito mais fraco do que eu, você não faz o que é necessário.

- Você é um nojo como ser humano!

- Não me chame de humana, eu prefiro o nome... deixe me ver, a Original!

- Eu ainda irei conseguir matá-la, é melhor lembrar disto.

- E é melhor você tomar cuidado, pois só não te mato graças a nossa filha está em você.


E está é a origem deste mundo, graças a um simples medo, todo o mundo foi afetado e assim o mundo vive, sendo guiado e controlado por uma ditadora, uma ditadora secreta, um vingador imponente e uma feiticeira impiedosa.

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas